Versão Beta. Clique aqui para deixar as suas sugestões.

Ensino Superior

O sector do Ensino superior inclui instituições públicas e privadas, ao nível universitário e politécnico, distribuídas pelo país.

As universidades públicas estão organizadas através do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) e os politécnicos públicos estão organizados através do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), enquanto que as instituições de ensino superior privadas estão representadas na Associação Portuguesa de Ensino Superior Privado. Os estudantes estão organizados e representados nos diversos órgãos do sistema de ensino superior.

Os programas letivos organizados pelas instituições do ensino superior são avaliados e acreditados independentemente pela Agência para a Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), garantindo níveis de qualidade dos programas dos três ciclos de estudos (licenciatura, mestrado e doutoramento).

A Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) coordena informação relacionada com o sistema de ensino superior, o acesso e admissão ao ensino superior, promove a mobilidade dos estudantes portugueses do ensino superior no espaço europeu, e gere o Fundo de Ação Social e outros serviços sociais do ensino superior.

Para informação mais detalhada aceda a Estudar em Portugal.

Investigação, Inovação, Comunicação, Cooperação

Investigação

O sistema de investigação tem como agência central de financiamento a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), que financia bolsas de doutoramento, emprego científico, projetos de investigação, unidades de investigação, laboratórios associados e laboratórios colaborativos, infraestruturas de investigação e cooperação internacional em investigação, seguindo práticas internacionais de avaliação e painéis internacionais.

A investigação nas universidades e politécnicos é essencialmente desenvolvida através de unidades de investigação (unidades de I&D), organizadas tematicamente. Em certos casos estas unidades de I&D têm o estatuto de Laboratório Associado, tipicamente unidades de maior dimensão e com uma missão pública no seguimento de um processo específico de avaliação e de financiamento. As unidades de I&D podem também fazer parte de Laboratórios Colaborativos em parceira com empresas privadas e outras organizações.

_________________

Inovação

A Agência Nacional de Inovação (ANI) promove a transferência de conhecimento e promove a cooperação entre empresas e as instituições de produção de conhecimento, com financiamento específico. A ANI também promove a participação do sistema de C&T nacional e de empresas nacionais em redes internacionais de Investigação & Inovação, promove o investimento empresarial em I&I e um ambiente social favorável ao empreendedorismo tecnológico.

 O IAPMEI é o principal organismo, no Ministério da Economia, com a missão de promover a competitividade e o crescimento empresarial, a inovação, empreendedorismo e investimento industrial.

_________________

Ciência e Sociedade

A Agência Ciência Viva tem por missão promover o acesso generalizado à cultura científica para o exercício pleno da cidadania, organizando atividades para e com o público em geral, e em especial atividades com crianças e escolas. A FCT participata na ANI e Ciência Viva.

_________________

Cooperação Internacional e o Programa-Quadro

Os programas de cooperação internacional incluem programas bilaterais com diferentes países em todo o mundo, a participação em infraestruturas internacionais de investigação (como o CERN ou a Agência Espacial Europeia), um programa específico de parcerias internacionais com universidades norte-americanas (Carnegie-Mellon University, MIT, University of Texas at Austin) bem como outras parcerias internacionais, nomeadamente no contexto do Programa Europeu Horizonte 2020 e no âmbito do processo de consolidação do Espaço Europeu de Investigação. O GPPQ é o gabinete dedicado a promover a participação no Programa Quadro Horizonte 2020 (e no futuro Programa Quadro Horizonte Europa).

_________________

Fundos e Financiamento

O financiamento de atividades de investigação e inovação (incluindo as acima referidas) é fortemente apoiado por Fundos Estruturais da União Europeia. Estes fundos são geridos através do Ministério do Planeamento e Infraestruturas, e são também parcialmente distribuídos por Programas Operacionais Regionais, geridos pelas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve) e pelas Regiões Autónomas dos Açores e Madeira. Outras organizações privadas, como a Fundação Calouste Gulbenkian, têm também algumas oportunidades de financiamento de investigação.

_________________

Outros Ministérios

Outros ministérios têm responsabilidades sobre atividades de investigação nos respetivos setores (saúde, defesa, agricultura), que são desenvolvidas em grande parte através dos Laboratórios do Estado setoriais.

 

 

Está no sítio certo

Pronto para se inspirar?

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência como utilizador.

Loading_